Arquivo para maio, 2008

Passos que podem ajudar a prevenir os problemas das drogas.

Posted in Orientações on maio 29, 2008 by amanda0525

Aprenda tudo sobre o assunto: Leia livros, jornais, revistas e depoimentos sobre o assunto. Participe de palestras e eventos educativos. Quanto mais se souber, mais se entenderá quanto mal podem fazer;

É importante “falar um ano antes, do que cinco minutos depois”. Por isso, os pais devem se atualizar, trocar idéias com outros pais, buscar reuniões, leituras, palestras informativas, afim de se tratar de todas as coisas com o filho, sem preconceito nem omissões;

Consiga o máximo de informações que puder sobre o efeito do uso de drogas e do álcool, nas crianças, nos adolescentes, bem como nos juvens adultos. Descubra tudo que puder sobre “o mundo das drogas” local, isto é, tudo que se passa a respeito em sua vizinhança, em seu bairro, em sua cidade. Em suma, no local que você denominaria de sua comunidade;

Incentive conversas construtivas e não críticas, com os pais, filhos, amigos e professores. Ao mesmo tempo, deve-se ter sempre bem definidas algumas regras e limites sobre o uso de drogas e bebidas e a prática de outros comportamentos;

Procure se informar sobre o tema. Não adianta conversar a respeito daquilo que você não entende. Um bom argumento, e verdadeiro, é dizer que a droga interfere com a sexualidade. Que jovem quer se sentir inferiorizado quando o tema é sexo? Outro caminho para entrar na conversa é abordar um caso de dopping entre atletas.O bate-papo pode enveredar para o que você realmente quer falar. Drogas, é claro;

Procure separar um tempo especial para estar durante a semana, em família, procurando aproveitá-lo da maneira mais agradável, produtiva e criativa possível, com atividades de qualidade. Separe tempo para a família: Aproveite cada período com a família da maneira mais agradável, produtiva e criativa possível, com atividades seletas;

Procure resistir à influência negativa dos colegas, trocando de amigos, mudando o círculo de amizades. Tente envolver-se em atividades com outras pessoas, onde se tenha a impressão de estar bem consigo mesmo, e adquira a confiança necessária para viver livre das drogas. Mantenha regras e limites firmes sobre certos hábitos e vícios e outros comportamentos que se julguem particularmente inaceitáveis;

Os pais devem acompanhar com interesse a educação e o desenvolvimento de seus filhos na escola. Ajudar-lhes a serem bem sucedidos nos estudos e no relacionamento familiar e social é importante;

É preciso enganjar a escola nessa luta, comprometendo-a com o esforço das famílias atingidas. Apesar de ter se transformado em alvo preferencial dos traficantes nas grandes cidades, a escola permanece à margem do combate à droga. Sua ação, muitas vezes, não vai além da vigilância de caráter meramente policial e de alguma palestra elucidativa no decorrer do ano, esforço que é às vezes neutralizado pela atitude permissiva e até pela apologia da droga alardeada por certos professores;

ORIENTE SEUS FILHOS PARA QUE NÃO falem com estranhos na rua, e que não cheguem perto de carros para dar informações;

Enfim, O EXEMPLO DE VIDA SEMPRE FALA MAIS FORTE, daí a necessidade de os pais vivenciarem compreensão, diálogo, ternura, entre eles e com o (a) filho (a). É o alicerce da segurança pessoal, tão básica na construção de um homem feliz.

Fonte:http://www.cruzazul.org.br/orientacoes/orient4.htm

Anúncios

Tipos e efeitos de drogas

Posted in Uncategorized on maio 20, 2008 by amanda0525

Drogas estimulantes

As drogas estimulantes mais conhecidas são as anfetaminas, a cocaína e seus derivados. As anfetaminas podem ser ingeridas, injetadas ou inaladas. Sua ação dura cerca de quatro horas e os principais efeitos são a sensação de grande força e iniciativa, excitação, euforia e insônia. Em pouco tempo, o organismo passa a ser tolerante à substância, exigindo doses cada vez maiores. A médio prazo, a droga pode produzir tremores, inquietude, desidratação da mucosa (boca e nariz principalmente), taquicardia, efeitos psicóticos e dependência psicológica.

 

A cocaína também pode ser inalada, ingerida ou injetada. A duração dos efeitos varia, as a chamada euforia breve persiste por 15 a 30 minutos, em média. Nos primeiros minutos, o usuário tem alucinações agradáveis, euforia, sensação de força muscular e mental. Os batimentos cardíacos ficam acelerados, a respiração torna-se irregular e surge um quadro de grande excitação. Depois, ele pode ser náuseas e insônia. Segundo os especialistas, em pessoas que têm problemas psiquiátricos, o uso de cocaína pode desencadear surtos paranóides, crises psicóticas e condutas perigosas a ele próprio ou a terceiros. Fisicamente, a inalação deixa lesões graves no nariz e a injeção deixa marcas de picada e o risco de contaminação por outras doenças (DST/aids). Em todas as suas formas, causa séria dependência, sendo o crack o principal vilão.

 

Drogas depressoras

No conjunto das drogas depressoras, as mais conhecidas são o álcool, os soníferos, a heroína, a morfina, a cola de sapateiro, os remédios ansiolíticos e antidepressivos (barbitúricos) e seus derivados. Seu principal efeito é retardar o funcionamento do organismo, tornando todas as funções metabólicas mais lentas.

 

A heroína é uma substância inalável. Excepcionalmente, pode ser injetada, o que leva a um quadro de euforia. Quando inalada, porém, resulta em forte sonolência, náuseas, retenção urinária e prisão de ventre – efeitos que duram cerca de quatro horas. A médio prazo, leva à perda do apetite e do desejo sexual e torna a respiração e os batimentos cardíacos mais lentos. Instalada a dependência, o organismo apresenta forte tolerância, obrigando o usuário a aumentar as doses. A superdosagem pode resultar em coma e morte por insuficiência respiratória.

 

Os derivados da morfina apresentam efeitos muito parecidos com os da heroína, porém, com características euforizantes menores. Seu efeito depressor é explorado pela Medicina há várias décadas, principalmente no alívio da dor de pacientes com câncer em estado terminal.

 

Outra preocupação constante dos médicos é o uso abusivo dos antidepressivos, soníferos e ansiolíticos (barbitúricos). Para pessoas que têm doenças psiquiátricas, como as depressões e os distúrbios de ansiedade, estas drogas são extremamente importantes, pois o tratamento adequado atenua o mal-estar e permite que o indivíduo leve uma vida normal.  No entanto, só um médico é capaz de identificar quem deve usar e em que dosagem. Como o próprio nome indica, os antidepressivos aliviam a ansiedade e a tensão mental, mas causam danos à memória, diminuição dos reflexos e da função cardiorrespiratória, sonolência e alterações na capacidade de juízo e raciocínio. A conduta do usuário é muito parecida com a do dependente alcoólico. Em pouco tempo, estas drogas causam dependência, confusão, irritabilidade e sérias perturbações mentais.

 

Alucinógenos

As drogas alucinógenas mais comuns são a maconha, o haxixe, o LSD, os cogumelos e o ecstasy.  

 

A maconha e o haxixe são usadas em forma de cigarro (também pode ser cheirada ou ingerida). Seu efeito dura entre uma e seis horas. Inicialmente, o usuário tem a sensação de maior consciência e desinibição. Ele começa a falar demais, rir sem motivo e ter acessos de euforia. Porém, ele pode perder a noção de espaço (os ambientes parecem maiores ou menores) e a memória recente, além de apresentar um aumento considerável do apetite (“larica”). A maconha costuma afetar consideravelmente os olhos, que ficam vermelhos e injetados. Com o tempo, pode causar conjuntivite, bronquite e dependência. Em excesso, pode produzir efeitos paranóicos e pode ativar episódios esquizofrênicos em pacientes psicóticos.

 

O LSD é encontrado em tabletes, cápsulas ou líquido e é ingerido. Sua ação dura entre 10 e 12 horas. Inicialmente, a droga intensifica as percepções sensoriais, principalmente a visão, e produz alucinações. Com o tempo, pode causar danos cromossômicos sérios, além de intensificar as tendências psicótica, à ansiedade, ao pânico e ao suicídio, pois gera um medo enlouquecedor. O usuário costuma dizer que ouve, toca ou enxerga cores e sons estranhos; fala coisas desconexas e tem um considerável aumento da pupila.

 

Já o cogumelo, geralmente, é ingerido em forma de chá. Seu efeito dura cerca de seis a oito horas, propiciando relaxamento muscular, náuseas e dores de cabeça, seguidos de alucinações visuais e auditivas. A médio prazo, não se conhecem seus efeitos sobre o organismo. Seus sintomas são muito parecidos com os do LSD.

 

Mais recentemente, surgiu no mercado das drogas o Ecstasy, um comprimido que vem sendo comercializado cada vez mais em todo o mundo. Seus efeitos também são alucinógenos, como no caso do LSD e a dependência é inevitável.

Fonte:http://www.faac.unesp.br/pesquisa/nos/olho_vivo/drogas/tip_drog.htm

O que fazer quando os filhos se envolve com drogas

Posted in Orientações, Uncategorized on maio 20, 2008 by amanda0525

DIÁLOGO – Antes de qualquer coisa, escute seus filhos. Converse e tenha tempo para dar atenção. Autoridade não se ganha com agressividade e violência.

INFORMAÇÃO – Procure informar seu filho sobre os riscos do uso de drogas sem mistificar o assunto. Mostre recortes de jornais e revistas, assista com ele a programas na tevê ou depoimentos de pessoas que usam ou usaram drogas. A droga não pode ser tratada como bicho-papão. Ela está em todos os lugares e eles vão topar com pessoas que usam socialmente e não morrem por isso. E é em cima dessa imagem ‘positiva’ que eles vão ser convidados a experimentá-las.

LIMITES – Liberdade demais pode ser encarada como abandono. O filho deve ter hora para chegar em casa, para estudar e precisa saber controlar o dinheiro que recebe. Os pais devem dar limites a seus filhos a partir dos quatro ou dos cinco anos.
CULPA – Não busque culpados se seu filho tornou-se dependente. Também não ache que tudo é responsabilidade das “más companhias”, embora seja recomendável ficar de olho com quem seu filho anda.

AJUDA – Não se envergonhe de buscar ajuda profissional, que normalmente é necessária enquanto o jovem se “limpa” das drogas. Existem psicólogos e psiquiatras que se especializaram em atendimentos de dependentes.

SINAIS – Isolamento, desinteresse, agressividade, intolerância, afastamento da família, desobediência. São sinais de que seu filho pode estar usando drogas.

                                                                                  Fonte:http://www.terra.com.br/istoe/brasileiros/1999/11/13/001.htm

 

Drogas

Posted in Uncategorized on maio 12, 2008 by amanda0525

As drogas é um pesadelo na nossa vida que está afetando principalmente os jovens se em alguns bairros onde o tráfico de drogas está mais presentetivesse mais policiamento e os moradores do bairro avisa-se a policia cada que visse pessoas usando drogasseriauma boa ajuda na luta contra as drogas, as pessoas tem que saber que não usando drogas elas estão preservando a vida e estão garantindo uma vida mais tranquila e muito feliz,porque drogas só traz tristeza e muito sofrimento para as pessoas é por isso e muitas outras razões que não devemos usar drogas.